segunda-feira, 8 de março de 2010

Exposição sobre Anne Frank em cartaz no Recife recebe visitas de grupos

A exposição Anne Frank – uma história para hoje segue em cartaz no Recife até o fim de março. Um público estimado de 1500 pessoas já passou pela Galeria MinC/BNB, situada na Rua do Bom Jesus, antiga Rua dos Judeus, no bairro do Recife Antigo. A exposição tem acesso gratuito e visitas em grupos, de escolas ou instituições, podem ser agendadas antecipadamente.

No último dia 05, cerca de 35 alunos de três turmas da Escola Parque do Recife fizeram uma visita guiada pela mostra, que reúne 30 painéis com fotos e textos sobre a menina judia vítima da perseguição nazista. “Não conhecia os detalhes da história dela, dos locais em que ficou escondida e das coisas que ela escrevia no seu diário”, conta a aluna Camila Alves, de 13 anos.

Inaugurada no Recife em 28 de janeiro, por ocasião do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, a exposição Anne Frank – uma história para hoje é concebida e produzida pela instituição holandesa Anne Frank House, sob coordenação no Brasil da WZM Plataforma Brasil Holanda e do Instituto Plataforma Brasil. A galeria MinC/BNB funciona ao lado do espaço cultural Kahal Zur Israel, onde está localizada a primeira sinagoga das Américas, erguida no Século XVII. A mostra pode ser vista de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e no domingo, das 14h às 20h.




Anne Frank - Uma História para Hoje
Galeria MinC/BNB (Rua do Bom Jesus, 237. Bairro do Recife)
Data: Até 31 de março
Horários: segunda a sexta-feira, das 9h às 18h; domingos, das 14h às 20h.
Acesso gratuito
Informações: 81 3194.1300

segunda-feira, 1 de março de 2010

"Exposição Anne Frank" - Clipping Continente Multicultural

O jornalista e escritor Ben Abraham, que nasceu na Polônia em 1924 e sobreviveu aos campos de concentração durante a ocupação alemã em seu país, concederá uma entrevista coletiva no Recife nesta terça, dia 26, a partir das 15h. A entrevista vai acontecer na Casa da Fundação Safra, na Rua do Bom Jesus, nº191, localizada ao lado da Sinagoga Kahal Zur Israel. Na ocasião serão apresentadas em primeira mão para a imprensa as duas exposições internacionais que serão inauguradas na quarta (27), na Rua do Bom Jesus, antiga Rua dos Judeus: “Desenhos das Crianças de Terezín” e “Anne Frank - Uma História para Hoje”.

Os desenhos das crianças de Terezín é um retrato dos sentimentos, sonhos e percepções da realidade por crianças de 10 a 15 anos que viviam no Campo de Concentração de Terezín, na antiga Tchecoslováquia. Sob a orientação do artista Fried Dicker-Brandejs, eles utilizavam todo o tipo de material possível para se expressar. Das 15 mil crianças que viveram no Campo de Terezín, apenas 100 sobreviveram aos horrores do nazismo. A exposição traz cerca de 70 quadros e funcionará na Casa da Fundação Safra, na Rua do Bom Jesus, nº191, localizada ao lado da Sinagoga Kahal Zur Israel.

Já a exposição “Anne Frank – Uma História para Hoje” foi idealizada pela Fundação Museu Anne Frank, sediada em Amsterdam e foi inaugurada em outubro de 1996, em Viena, na Áustria e já passou por diversos países, entre os quais Japão, Alemanha, Inglaterra, França, Bélgica, Holanda, Polônia, Itália, Espanha, Portugal, Nova Zelândia, Equador, Panamá, Estados Unidos, Argentina, Bolívia e Chile. Atualmente são 40 versões lingüísticas percorrendo todo o mundo. A exposição tem caráter informativo e pedagógico. A história é contada através da perspectiva da família Frank e é relacionada à história do Holocausto a partir do relato de sobreviventes. A mostra ficará na Galeria Regional Nordeste MINC/BNB, na Rua do Bom Jesus, nº 237.

Bem Abraham estará no Recife para participar da cerimônia oficial da Confederação Israelita do Brasil pelo Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, que neste ano de 2010 acontece no Recife, na quarta (27), com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Realizada em anos anteriores em São Paulo e no Rio de Janeiro, a cerimônia vai ocorrer na Sinagoga Kahal Zur Israel, por sugestão do próprio Lula ao presidente da CONIB, Claudio Lottenberg. Em 2005, a ONU instituiu o dia 27 de janeiro como o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, como uma homenagem a ser realizada na data em que tropas soviéticas libertaram o campo de extermínio de Auschwitz, Polônia, no ano de 1945.

As exposições “Desenhos das Crianças de Terezín” e “Anne Frank - Uma História para Hoje”, que serão inauguradas também no dia 27, fazem parte de uma iniciativa ainda mais abrangente, o projeto “Paralelos”. O objetivo da iniciativa é difundir a cultura da paz e uma nova forma de conviver com as diferenças. O projeto é composto por duas fases, a primeira contempla a realização das duas exposições, que permanecerão no Recife até o mês de março. A segunda fase, com data ainda a ser definida, terá mostra de filmes e ciclo de palestras, unindo a sociedade num debate que estará acontecendo, ao mesmo tempo, em diversos bairros da periferia, universidades, escolas, bibliotecas, etc

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

PRESIDENTE LULA PARTICIPA DO LANÇAMENTO DE EXPOSIÇÃO SOBRE ANNE FRANK NO RECIFE



por João Marcelo Melo

Com a presença do presidente Lula, foi aberta no último dia 28 de janeiro a exposição Anne Frank – uma história para hoje, na Galeria da Regional Nordeste MinC/BNB (Rua do Bom Jesus, 237. Bairro do Recife). O lançamento da mostra integrou a programação oficial do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, e teve ainda a presença do Ministro da Cultura interino, Alfredo Manevy, dos ministros da Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Edson Santos; da Casa Civil, Dilma Roussef; do Meio Ambiente, Carlos Minc; e da Comunicação Social, Franklin Martins. A exposição Anne Frank – uma história para hoje é concebida e produzida pela Anne Frank House (Amsterdã, Holanda), sob coordenação no Brasil da WZM Plataforma Brasil Holanda.



"A mostra propõe um paralelo entre o crescimento do nazismo e a vida de Anne Frank, além de abordar a questão dos sobreviventes do Holocausto", explica Anja Witzel, coordenadora pedagógica da Anne Frank House. Reunindo 30 painéis com fotos e textos, a exposição foi idealizada pelo museu holandês que leva o nome da menina e está disponível em 40 línguas. No Recife, ocupa galeria na Rua do Bom Jesus, antiga Rua dos Judeus, onde está localizada a primeira sinagoga das Américas, a Kahal Zur Israel, erguida no Século XVII. O acesso para o público é gratuito, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, e domingo, das 14h às 20h. A mostra ficará em cartaz até o dia 31 de março, com período de recesso entre 6 e 21 de fevereiro, em razão do Carnaval.

Anne Frank - Uma História para Hoje
Galeria MinC/BNB (Rua do Bom Jesus, 237. Bairro do Recife)
Data: Até 31 de março (com recesso para o Carnaval entre 6 e 21 de fevereiro)
Acesso gratuito
Informações: 81 3194.1300

Exposição "Anne Frank - Uma História para Hoje" Recife - PE (2010)




Segunda edição do Sampa Jazz foi exibido nesse sábado pela TV CULTURA




Show internacional, gravado no Theatro São Pedro, traz a apresentação da dupla franco-camaronesa Les Nubians e do músico africano Adama Yolamba
A sonoridade africana e o jazz darão o tom da noite de sábado (30/1), na TV Cultura. A partir das 23h30, e emissora exibe o show Sampa Jazz, gravado com exclusividade em setembro de 2009, no palco do Theatro São Pedro, em São Paulo.
O evento, que está em sua segunda edição e tem o intuito de promover o intercâmbio musical entre artistas brasileiros e internacionais, traz a apresentação da dupla Les Nubians, as irmãs franco-camaronesas de sucesso global cantando pela primeira vez no Brasil; do impressionante cantor, compositor e instrumentista africano Adama Yolamba, que contou com a participação especial do músico brasileiro Carlinhos Antunes; e do grupo também brasileiro Moleque de Rua.
As irmãs Helene e Célia Faussart (a dupla Les Nubians) figuram nas listas dos melhores da Billboard (revista norte-americana) e têm duas indicações ao Grammy. São consideradas as mais populares cantoras em língua estrangeira em muitos países da Europa e nos Estados Unidos. Trazem um som que combina jazz, música africana (tradicional e pop) e sonoridades europeias, além de hip-hop, reggae, soul e rock.
Já Adama Yolamba surgiu no cenário internacional com o CD Festival in The Desert, juntamente com grandes nomes da música de seu país. O álbum logo atingiu os primeiros lugares nas paradas de World Music. Adama ficou conhecido por seu ritmo jovem que reinventou o afropop, a música popular africana. Traz para o Brasil o repertório de seu novo álbum, Kassan.
Com influências da música afro-brasileira, funk, rock, rap e MPB, o grupo brasileiro Moleque de Rua tem sucesso internacional, sobretudo na França. Já dividiu apresentações com grandes nomes da música nacional, como Vanessa da Mata, Gilberto Gil, Mano Chao, Tom Zé, Cazuza, Lobão, Titãs, Tim Maia, Naná Vasconcelos, além de Santana, Kool and The Gang e muitos outros no exterior.
Sampa Jazz é produzido pela APAA (Associação Paulista dos Amigos da Arte), Theatro São Pedro e Plataforma Brasil Holanda, com realização da Secretaria de Estado da Cultura. Divide o formato com o Olinda Jazz Festival (em sua quinta edição) e o VII Recife Jazz Festival. Os três eventos são parceiros do Tudo é Jazz – Festival Internacional de Jazz de Ouro Preto, que está em sua oitava edição.

http://tvcultura.com.br/conteudo/20968
http://www.tvcultura.com.br/sampajazz

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto – Recife 01/2010






Plataforma Brasil Holanda em parceria com Instituto Plataforma Brasil participam da homenagem ao Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto – Recife 01/2010

Exposição “ANNE FRANK - uma história para hoje”

Galeria Regional do Nordeste – Banco do Nordeste do Brasil - Recife – PE

O Instituto Plataforma Brasil em parceria com a WZM Plataforma Brasil Holanda convida para a Exposição “Anne Frank – Uma História Para Hoje”.

A exposição mostra como um mundo melhor pode ser reflexo de atitudes individuais e corajosas frente às diversidades. Relacionando o cotidiano de horror da Segunda Guerra Mundial aos perigos da atualidade, e, também, a resistência de Anne Frank, sua família e amigos à luta pelo respeito aos Direitos Humanos.

Do dia 26 a 31 de janeiro e 20 de fevereiro a 31 de março de 2010



Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto leva o presidente Lula à Primeira Sinagoga das Américas.

Neste ano de 2010, o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, 27 de janeiro, levará ao Recife, capital pernambucana, as maiores autoridades nacionais, incluindo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A Confederação Israelita do Brasil e a Federação Israelita de Pernambuco são responsáveis pela organização do evento que vai reunir mais de 500 pessoas na Rua do Bom Jesus, antiga Rua dos Judeus, onde está localizada a Primeira Sinagoga das Américas, a Kahal Zur Israel, fundada no século 17.

A programação começa às 17h, com a realização de uma cerimônia religiosa, haverá ainda uma apresentação artística com violino e leituras poéticas. Paralelamente, serão inauguradas duas exposições internacionais que ocuparão dois imóveis vizinhos à Sinagoga, abrigando na antiga Rua dos Judeus uma parte importante dessa história que marcou o planeta. De acordo com o presidente da FIPE, Ivan Kelner, “nas duas mostras: “Desenhos das Crianças de Terezín” e “Anne Frank - Uma História para Hoje”, assim como em todo o evento, o objetivo é mostrar que a arte e a memória, juntas, transformam a tristeza num grito de beleza pela busca da paz”.

Em 2005, a ONU instituiu o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, como uma homenagem a ser realizada na data em que tropas soviéticas libertaram o campo de extermínio de Auschwitz, Polônia, no ano de 1945. Nas palavras do escritor espanhol Sebastian Vivar Rodriguez: “Nós matamos seis milhões de judeus. Em Auschvitz queimamos cultura, pensamento, criatividade, capacidade. O povo judeu nos deu pessoas únicas e especiais, que mudaram o mundo. A influência é sentida em todos os aspectos da vida: ciências, artes, comércio internacional e mais que tudo; a consciência do mundo”.

“A cada ano, dedicamos o dia 27 de janeiro, entre outros momentos, para renovar nosso compromisso com a memória de milhões de vítimas do nazismo, uma barbárie que ocorreu em pleno século 20 e há apenas algumas décadas”, declara Claudio Lottenberg, presidente da Confederação Israelita do Brasil.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva irá comparecer pelo quinto ano consecutivo à cerimônia de 27 de janeiro. Autoridades políticas, sociais e religiosas, de diferentes tendências, também estarão presentes. Estarão no evento ainda alguns sobreviventes que moram hoje no Recife, como Pola Berenstein, Luiz Kano, Suzi Krautamer e Moisés Lederman. O jornalista e escritor Ben Abraham, que nasceu na Polônia em 1924 e sobreviveu aos campos de concentração durante a ocupação alemã em seu país e autor de vários livros sobre o Holocausto concederá uma entrevista coletiva no dia 26, um dia antes da realização da cerimônia oficial.

A Confederação Israelita do Brasil é a entidade de representação e coordenação da comunidade judaica brasileira, que reúne hoje cerca de 120 mil pessoas, com instituições organizadas em 14 estados do país.

Realizada em anos anteriores em São Paulo e no Rio de Janeiro, a cerimônia vai ocorrer na Sinagoga Kahal Zur (pronuncia-se tzur) Israel, por sugestão do próprio Lula.

Para a realização do evento, o espaço passou pela primeira reforma depois da sua reinauguração, em 18 de março de 2002, pelo então Presidente Fernando Henrique Cardoso. Foi nessa época que a Sinagoga recém-descoberta em pesquisas arqueológicas foi restaurada e transformada em centro cultural. Parte dos trabalhos já está concluída, mas o prédio passará ainda por uma segunda fase de obras, incluindo um projeto de acessibilidade, assinado pelo arquiteto José Luiz da Mota Menezes, também responsável pelas obras de restauração do prédio na época da reinauguração.

A primeira reforma da Sinagoga desde a sua reinauguração foi iniciada no final de 2009, exatamente 370 anos depois da sua construção original. De acordo com os historiadores, “em 1639, na rua construída pelos judeus, hoje Rua do Bom Jesus e antes chamada de Rua dos Judeus, é edificada uma sinagoga, a primeira das Américas”.

História - As obras para a reinauguração da Kahal Zur Israel em 2002 totalizaram um investimento de mais de R$ 1 milhão, montante liberado pelo Banco Safra, com apoio, também, do Ministério da Cultura e da Prefeitura da Cidade do Recife - PCR. O prédio havia sido demolido no início do século XX, dando lugar a um banco e, posteriormente, a uma casa de material elétrico. Durante o trabalho de recuperação do prédio, a equipe arqueológica removeu mais de 750 toneladas de terra e mil metros quadrados de reboco para descobrir a verdadeira configuração interna e identificar as mudanças ocorridas ao longo dos séculos.

Com o passar do tempo, o imóvel sofreu diversas intervenções em sua edificação, fazendo com que a reconstituição não ficasse exatamente como era no século 17. Como exemplo, não se chegou a definir a forma do telhado, bem como o tipo de forro da sala de reunião e da parede que foi demolida nos fundos dessa sala, considerada a principal do Templo.

Por outro lado, durante as escavações, foi descoberto um piso abaixo do nível da rua. As escavações revelaram oito níveis diferentes de pisos, por conta dos diversos aterros feitos para o assentamento da cidade. No trabalho, foi encontrado um farto material arqueológico, como fragmentos de cachimbos holandeses, ossos de animais e até faianças (louças de barro esmaltado trazidas pelos potugueses).

A principal descoberta foi uma cavidade com forma de piscina, encontrada no interior do imóvel. O local tinha a estrutura de um poço, feito de pedra sem argamassa, com 1,70 metro de profundidade e cerca de 70 centímetros de diâmetro. Dois meses após a descoberta, foi confirmado que a cavidade era um Mikvê, banheira usada em rituais de purificação, com as medidas de acordo com a tradição judaica. A confirmação só foi possível quando quatro rabinos vieram inspecionar o local.

A formação da comunidade judaica em Pernambuco ocorreu na primeira metade do século 17, graças a uma certa “liberdade religiosa” no governo de Maurício de Nassau. Com isso, houve uma grande migração judaica de 1637 a 1644, cessada com a restauração do regime português, que deu três meses para que a comunidade judaica do Recife fosse embora do País. A partir daí, boa parte dessa população instalou-se na América do Norte, na cidade que hoje chama-se Nova York.

Durante a estada no Recife, a comunidade - formada por 600 famílias – foi consolidada com a vinda do famoso líder religioso, o rabino Isaac Aboab da Fonseca, enviado pela Congregação de Amsterdã. Além da construção da primeira sinagoga, foram edificadas as escolas religiosas Talmud Torah e Etz Haym, como também um cemitério judeu, no bairro dos Coelhos.

Os judeus ibéricos que vieram à América fugidos da Inquisição encontraram em Pernambuco, então sob domínio holandês, um lugar com possibilidades de buscar uma nova vida. Excelentes comerciantes, eles ocuparam várias casas da Rua do Bom Jesus, antes conhecida como Rua dos Judeus, começando um próspero crescimento econômico local. Hoje são 450 famílias no Estado e a comunidade conta com uma escola israelita, cemitério, três sinagogas, instituições filantrópicas, grupo de jovens, grupo de dança e instituições culturais.

Desde a sua reinauguração, a Sinagoga Kahal Zur Israel passou a funcionar como centro cultural. O arquiteto responsável pela restauração, José Luís Menezes, explica que não faria muito sentido reconstruí-la para cunho religioso, uma vez que os demais imóveis da Rua do Bom Jesus têm novos usos. Assim, o objetivo principal ficou focado em reconstituir um espaço sagrado aos judeus e também de importância turística e cultural para todo o mundo.

Projeto Paralelos lança uma luz sobre a cultura da paz

As exposições “Desenhos das Crianças de Terezín” e “Anne Frank - Uma História para Hoje”, que serão inauguradas também no dia 27, fazem parte de uma iniciativa ainda mais abrangente, o projeto “Paralelos”. O objetivo da iniciativa é difundir a cultura da paz e uma nova forma de conviver com as diferenças. O projeto é composto por duas fases, a primeira contempla a realização das duas exposições, que permanecerão no Recife até o mês de março. A segunda fase, com data ainda a ser definida, terá mostra de filmes e ciclo de palestras, unindo a sociedade num debate que estará acontecendo, ao mesmo tempo, em diversos bairros da periferia, universidades, escolas, bibliotecas, etc.

Os desenhos das crianças de Terezín é um retrato dos sentimentos, sonhos e percepções da realidade retratadas por crianças de 10 a 15 anos que viviam no Campo de Concentração de Terezín, na antiga Tchecoslováquia. Sob a orientação do artista Fried Dicker-Brandejs, eles utilizavam todo o tipo de material possível para se expressar. Das 15 mil crianças que viveram no Campo de Terezín, apenas 100 sobreviveram aos horrores do nazismo. A exposição traz cerca de 70 quadros e funcionará na Casa da Fundação Safra, na Rua do Jesus, nº191, localizada ao lado da Sinagoga Kahal Zur Israel.

Já a exposição “Anne Frank – Uma História para Hoje” foi idealizada pela Fundação Museu Anne Frank, sediada em Amsterdam e foi inaugurada em outubro de 1996, em Viena, na Áustria e já passou por diversos países, entre os quais Japão, Alemanha, Inglaterra, França, Bélgica, Holanda, Polônia, Itália, Espanha, Portugal, Nova Zelândia, Equador, Curaçao, Panamá, Estados Unidos, Argentina, Bolívia e Chile. Atualmente são 40 versões lingüísticas percorrendo todo o mundo. A exposição tem caráter informativo e pedagógico. A história é contada através da perspectiva da família Frank e é relacionada à história do Holocausto a partir do relato de sobreviventes. A mostra ficará na Galeria Regional Nordeste MINC/BNB, na Rua do Bom Jesus, nº 237.

“Com esse trabalho, queremos proporcionar uma reflexão profunda e dialogar com a sociedade sobre novas formas de lidarmos com as nossas diferenças e conflitos, numa cultura de paz e respeito humanitário”, comenta o idealizador do projeto “Paralelos”, Germano Haiut.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Morre aos 100 anos mulher que ajudou Anne Frank


Como representantes do Anne Frank Huis no Brasil, anunciamos a seguinte notícia:


SÃO PAULO - Miep Gies, que ajudou a esconder a família de Anne Frank dos nazistas, morreu ontem aos 100 anos, informou o Museu Anne Frank. Maatje Mostart, porta-voz da entidade, disse que ela morreu depois de uma breve doença, mas não deu mais detalhes. Segundo a BBC, Gies havia sido internada em uma clínica após uma queda no mês passado. A holandesa era a única sobrevivente do grupo que conhecia o local onde os Franks se esconderam por 25 meses em Amsterdã, Holanda, durante a 2ª Guerra.

Gies, que era secretária do pai de Anne Frank, Otto, levou comida, jornais e outros objetos para a família da adolescente e outras quatro pessoas que também estavam no esconderijo, de 1942 a 1944. Depois que uma denúncia anônima levou os alemães à descoberta do esconderijo e à prisão dos Franks, Gies encontrou o diário de Anne, cujo conteúdo virou um dos livros mais lidos do mundo.

Ela escondeu o diário e outras anotações esperando que Anne voltasse, mas a adolescente morreu aos 15 anos de febre tifoide em um campo de concentração duas semanas antes de ele ser fechado. Gies entregou o diário ao pai de Anne, o único sobrevivente da família, que o publicou em 1947. Ela viajou pelo mundo para fazer campanha contra a negação do Holocausto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,morre-aos-100-anos-mulher-que-ajudou-anne-frank,494173,0.htm

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

5º Olinda Jazz - Olinda Jazz 2009

O Olinda Jazz é o festival de música que traz artistas do mundo todo em apresentações nunca vistas no país. São encontros entre músicos que unem seus estilos e ritmos em grandes espetáculos. O resultado são criações instantâneas transformam o jazz numa música sem fronteiras.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Parabéns ao IPB

Parabéns ao IPB, novo Pontão de Cultura

A Plataforma Brasil Holanda realiza vários projetos com contrapartidas sociais. Para estas realizações a Plataforma conta com a organização sem fins lucrativos Instituto Plataforma Brasil - IPB. São muitos os pontos em comum de atuação, entre eles a promoção do intercâmbio cultural como forma de estabelecer relações melhores e de permitir uma produção mais criativa.

Em novembro de 2009, a recebemos a excelente notícia que o IPB foi aprovado pelo edital dos Pontões do Ministério da Cultura. Com isso, o Instituto passa a ser um pontão de cultura do governo federal com a missão de articular a rede dos pontos de cultura nacional com diversas organizações e eventos internacionais de cultura pelo mundo.

Com efeito, esse é um trabalho que já vem sendo realizado nos últimos anos pelo IPB e que com essa aprovação é reconhecido, e será o suporte para viabilizar e potencializar o trabalho já definido para os próximos meses. No começo de 2010, por exemplo, o grupo Bongar irá para Mali no Festival Waa Kono através do trabalho feito pelo IPB.

Maiores informações sobre edital: http://www.cultura.gov.br/cultura_viva/?p=1186

Para outras informações sobre IPB: diretoria2@ipbrasil.org

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

FESTIVAL WAA KONO


FESTIVAL WAA KONO – 15, 16 E 17 DE JANEIRO DE 2010


O Festival Waa Kono de cultura de Mali convida a Plataforma Brasil Holanda a participar de sua programação com o grupo de coco de Olinda - PE Bongar.

O fortuito convite vem ao encontro das iniciativas do Grupo Bongar em descobrir mais sobre suas raízes. Vindos do Quilombo Urbano Nação Xambá, suas manifestações culturais diferem das apresentadas por outros grupos afro-brasileiros, indicando uma origem singular. Na viagem, Bongar irá apresentar a cultura pernambucana e imergirá na cultura local, um intercâmbio que poderá ajudá-lo a estabelece a vislumbrar possíveis elos culturais.

Waa Kono

Será a primeira edição do festival de música que nasce com o compromisso de promoção do desenvolvimento local, associando música ao turismo e responsabilidade social. O evento é uma realização da Associação para Desenvolvimento Sustentável (ADD-NEMA), presidida por um dos artistas mais talentosos da região, Adama Yalomba, o virtuoso do Dan moderno, conhecido internacionalmente como um dos responsáveis pelo renascimento do Afropop, em parceria com as comunidades irmãs Néma e Matomo, nas redondezas de Djenné e de Ké-Macina, nas regiões de Mopti e Segou do país africano Mali.

O festival lança uma pergunta-desafio: Como usar seu talento musical ao serviço de sua comunidade? Adama responde com a união e trabalho em conjunto, pois assim é possível organizar um festival cultural para promover o excelente patrimônio da terra-mãe representado pelo convívio harmonioso de seu povo. O festival é o sonho deste músico trovador desejoso por sentir as vibrações, sensações e sabores da sua terra diretamente de suas fontes. Nesse espírito, Waa Kono chama a todos para trazerem suas respostas à mesma pergunta.

A primeira edição revela aspectos da cultura regional que vão muito além da música, muitas vezes ignorados pelo turismo oficial, porém com um potencial imenso de atração pela originalidade e integração ecológica e sustentável, exemplo de solução para muitos dos problemas ambientais contemporâneos. Os visitantes também poderão experimentar os cantos, danças, conhecer os contos tradicionais e outras expressões neste verdadeiro encontro de caminhos africanos. Novos circuitos turísticos serão propostos. Como base para novas ações, uma conferência sobre o desenvolvimento local contará com a participação de especialistas e personalidades reconhecidos por seus trabalhos na área.

A Plataforma Brasil Holanda reconhece neste projeto objetivos e anseios em comum, esperando caminhar junto com Adama e Waa Kono neste e em novas iniciativas para a promoção do desenvolvimento regional através da cultura.



LINK(Francês): http://www.festivalwaakono.sits-mali.com/#

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Instrumental SESC Brasil Oleg Fateev e Quinteto Mundano

O Quinteto Mundano é uma formação menor da Orquestra Mundana, fundada em 2005 por Carlinhos Antunes, fruto de suas pesquisas com sons de várias partes do mundo. Nesta apresentação, o quarteto formado por Carlinhos Antunes (cordas), Simone Sou (percussão), Josué dos Santos (saxofone), Rui Barossi(contrabaixo), e Gabriel Levy (Acordeon), acompanha o acordeonista e compositor da Moldávia, Oleg Fateev.

"Dreams" Oleg Fateev (05/10/2009)

"Baião de 5" Gabriel Levy (05/10/2009)

"Ê Batuqueiro" (05/10/2009)

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

AGENDA 2010 - Quitutes & Batuques


Data: a partir do março de 2010

Locais: São Paulo e cidades no interior do Estado de São Paulo

Quitutes e Batuques é uma grande festa multicultural que se instala nas comunidades visitantes levando música, dança, gastronomia e vídeo em oficinas realizadas em parceria com artistas internacionais que representam um país. Durante o período de convivência, o intercâmbio cultural promove a criação artística em conjunto, criando ferramentas e oportunidades para o desenvolvimento social local através de diferentes linguagens estéticas. O projeto incentiva os participantes a se apropriarem da criação de cultura tornando-se difusores da criação regional. Todas as residências terminam com um dia de festa, no qual os resultados de todas oficinas são apresentados. Em 2010, por ocasião da Copa do Mundo de Futebol,

os artistas e profissionais viram da África do Sul.


Blog:

http://quitutesebatuques.blogspot.com


Beats and Titbits - Cultural and Participative Citizenship

From March 2010

Locations: cities of Sao Paulo State

Beats and Titbits is a great multicultural festival that settles down in communities bringing music, dance, gastronomy and video through workshops happen in partnership with international artists that represent a country. In 2009, it was chosen France due the French Year in Brazil. Throughout the time spent together, a cultural exchange promotes the artistic creation, making tools and opportunities for the local social development through different aesthetics languages. This project motivates the participants to seize upon cultural making to become a distributor of local culture. This living together period is called residence and it ends with a great community party

which all workshop results are shown. In 2010, in occasion of International Football World Cup, the caravan will be constituted of South African artists and professionals.

Check 2009 event at the blog: http://quitutesebatuques.blogspot.com

Projeto aprovado:

Lei Rouanet - PRONAC Nº 084593- Dedução de IR

PROAC Estadual – Dedução de ICMS

Lei Mendonça – Dedução de ISS e IPTU

domingo, 20 de setembro de 2009

Blogs dos Eventos setembro e outubro 2009

A Plataforma Brasil está em plena produção de dois grandes eventos, o Circuito do Jazz e o Quitutes & Batuques, acompanhe nos BLOGS as novidades e atualizações sobre os festivais:

- Quitutes & Batuques

http://quitutesebatuques.blogspot.com

- Circuito do Jazz

http://circuitodojazzbrasil.blogspot.com





segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Quitutes e Batuques premiado pelo Ministério da Cultura


As oficinas do projeto Quitutes e Batuques foram reconhecidas com o recebimento do prêmio do Ministério da Cultura “Apoio a Pequenos Eventos Culturais”, juntamente com outras iniciativas importantes. Após análise de mais de 500 propostas, a Secretaria de Cidadania Cultural (SCC) concedeu o prêmio através do Ponto de Cultura parceiro do projeto no Estado de Pernambuco.

A comissão avaliadora, composta por especialistas do MinC e da sociedade civil na área cultural, observaram nas propostas critérios como qualidade da programação cultural, interação entre os Pontos de Cultura e os parceiros, característica inovadora e regularidade do evento e número do público-alvo.
O objetivo do prêmio é incentivar a troca de saberes em seminários e oficinas, festividades, mostras de poesia, literatura, artes plásticas, teatro, cinema, circo, capoeira e música, além da viabilização de shows, feiras e exposições. A iniciativa busca fomentar a celebração da diversidade cultural brasileira como uma ação de política pública que promova, afirme e fortaleça a comunidade, seus saberes e as redes sociais que a compõem.
Dados: SCC - MinC
Visite nosso BLOG Oficial - http://quitutesebatuques.blogspot.com/

domingo, 21 de junho de 2009

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Plataforma Brasil Holanda - Agenda 2009

MÚSICA

ABRIL / MAIO 2009


Turnê Amsterdam Klezmer Band

A Amsterdam Klezmer Band: música do leste europeu judaico é influenciada pelas músicas ciganas e música dos Bálcãs. A Amsterdam Klezmer Band (AKB) é ato energético e poético de 7 músicos que tem encantando uma audiência internacional ao longo de 10 anos. Sua música é muito alegre e refrescante, um mix de estilos da Europa Oriental que transcende a música tradicional dos Bálcãs e Klezmer. Esse estilo “refrescante” do grupo transcende os tradicionais aspectos desta música e resulta em uma mistura muito movimentada do estilo musical do leste europeu.
(http://www.amsterdamklezmerband.nl/)


JULHO 2009

For Sure

Quatro amigos na música de vários cantos do mundo se juntaram corações e mãos para criar uma fusão eletrificante de quatro potentes estilos de música: o Paramaribob, contribuído pelo contrabaixo de Pablo Nahar do Suriname; o “balanço-brasileiro” introduzido pelo baterista e percussionista Olaf Keus da Holanda; o jazz latino do tenor sax de Efraim Trujillo dos Estados Unidos e do jazz caribenho do piano acústico de Mark Milan do Suriname. (http://www.4sure-latinjazz.com/)


SETEMBRO / OUTUBRO 2009

Circuito de Jazz

O Circuito de Jazz é um circuito de Festivais de Jazz que passará por 6 cidades: Olinda, Recife, João Pessoa, Parati e São Paulo.

Os festivais são grandes encontros musicais entre artistas brasileiros e atrações internacionais vindas da Europa, África e das Américas.

Os festivais promovem a troca de experiência e o diálogo sem palavras através da música. Procuram a promoção da cultura local através do encontro com renomados artistas internacionais interessados neste intercâmbio.

Todos os envolvidos ganham. Ao público é oferecido o resultado inédito, que os artistas levarão depois para outros cantos do mundo.


Festival Internacional de Música em Ilha Bela

A Atitude Brasil em parceria com a Plataforma Brasil Holanda e a Prefeitura de Ilha Bela realizará o Festival Internacional da Música em setembro de 2009.
Será um festival de música diferente. Além de trazer grandes nomes internacionais e nacionais, também discutirá a estética da música brasileira, em formato de oficinas abertas ao público. Em breve teremos mais informações

Quitutes e Batuques

Durante o mês de outubro passará uma caravana de músicos, cozinheiros e vídeo-makers da França e do Brasil por várias cidades brasileiras.

Onde pararão, promoverão “oficinas-residências”, em torno da música, da arte-culinária, da cultura digital e técnicas de produção que culminará no final de cada oficina com a realização de uma grande festa comunitária, animada com shows musicais e gastronomia.

Projeto de intercâmbio franco-brasileiro que tem o intuito de valorizar a cultura popular como ferramenta para a luta contra o fatalismo e a exclusão além de criar sinergias para dinamizar a produção e distribuição da cultura popular. Estimulando, assim, a participação ativa do público neste movimento, especialmente os jovens.

Atrações como o grupo Moleque de Rua (Brasil), Les Nubians (França), Adama Yalomba (contador de histórias de Mali), La Table d’Hôte, o documentarista brasileiro João Cláudio Senna e por Zangro, realizador bordelês, membro do coletivo de criação de filmes e sítios de internet “Filmoudé Afriqua”.

Turnê Les Nubians

Les Nubians, é formado pelas irmãs franco-africanas Celia e Helene Faussart, que misturam com muita elegância Hip Hop, Reggae, Rap e Pop. Com uma versatilidade tão grande e uma sonoridade que pode ser considerada exótica, costumam ser classificadas como praticantes de World Music, o que não deixa de ser verdade.Devido a origem do duo fazem um “diálogo” as suas origens, de uma forma original e bem sucedida. Les Nubians é um exemplo europeu de diálogo intercultural e a nova cara da França, que hoje é uma mistura grande de diversas culturas. Além disso, elas são a voz das periferias da França.


ARTES CÊNICAS


NOVEMBRO 2009

2º Conexão Internacional de Artes Cênicas

O Festival que proporciona um encontro entre Brasil e outros países que se destacam na área de dança. Os principais objetivos do festival são o fomento da discussão sobre a dança no Brasil, o encontro e o intercâmbio entre companhias nacionais e internacionais além da formação de público de dança.

Na primeira edição que aconteceu durante todo o mês de novembro de 2008, o festival proporcionou mais de 46 espetáculos de 18 diferentes companhias vindas do Brasil, Argentina e Holanda. Recebeu um público de mais de 9500 de pessoas, sendo que 3200 eram alunos de escolas públicas da periferia da cidade de São Paulo. As apresentações no metrô contaram com um público de mais de 1000 pessoas. Gerou mais de dois milhões de reais em mídia espontânea.


EDUCAÇÃO


DURANTE O ANO 2009

Exposição Anne Frank & Direitos das Crianças e Adolescentes

No dia 10 de dezembro de 2008 comemorou se os 60 anos da Carta de Direitos Humanos.

Durante 2009 este fato será trabalhado através de uma série de exposições que passará por diversos lugares no Brasil.

A exposição terá como tema central a história de Anne Frank, que será utilizado como ponto de partida para refletir sobre os Estatutos de Direito da Criança e Adolescente.

Exposição Anne Frank – exposição itinerante produzida pela Anne Frank House, a exposição tem caráter informativo e pedagógico. A história é contada através da perspectiva da família Frank e é relacionada à história do Holocausto a partir do relato de sobreviventes. É composta por 30 painéis, contendo reproduções de fotografias, com legendas e textos explicativos em português. O objetivo que caminha junto com a exposição por todo o país é contribuir efetivamente com a educação pela paz e educação humano, a partir da ênfase na importância da atitude individual de tolerância e de respeito aos direitos humanos para que tragédias como essas nunca mais se repitam.

A exposição já passou pelas cidades de São Paulo, Mariana, Brasília e Porto Alegre.


(a programação sujeita à alteração)

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Ana Catarina Vieira e Angelo Madureira

Terça (25.11) e quarta-feira (26.11), às 21h

ANA CATARINA VIEIRA e ANGELO MADUREIRA (Brasil), com “O Nome Científico da Formiga” - A obra discute e questiona o fazer artístico, fala de liberdade, brinca com a percepção do público, tomando a colagem como seu método de criação, e com ele, propondo uma verdadeira brincadeira de esconde-e-aparece. O começo da pesquisa foi nos passos básicos da dança popular, marca do recifense Ângelo Madureira, que acompanhou desde cedo o Balé Popular do Recife. Duração: 50 minutos

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Susana Yamauchi - Wabi Sabi - Neste final de semana!



sábado (22.11), às 20h, e domingo(23.11), às 17h

SUSANA YAMAUCHI (Brasil), com Wabi Sabi– Neste solo o tema central é o conceito Wabi Sabi: a estética essencial e oculta impregnada em toda a arte japonesa. É a beleza das coisas aparentemente simples, rústicas e não convencionais e da filosofia japonesa de apreciação da natureza. No espetáculo, Susana propõe seqüências coreográficas de extremo rigor ritualístico, numa alternância de movimentos quentes e frios; adereços são manipulados e costuram as cenas numa infindável transmutação de figuras. Duração: 50 minutos

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Silent Disco com DJ Nico (Holanda) no Teatro Sérgio Cardoso!


Cia. de Dança Cláudia de Souza

Quarta (19.11) e Quinta-feira (20.11), às 20h

CIA DE DANÇA CLAUDIA DE SOUZA (Brasil), com “Adeus, corpo gentil, morada do meu desejo” – Concebido e dirigido por Claudia de Souza, este trabalho aborda o universo criado através da co-relação entre o desejo e o ato de consumir, tendo o corpo como um instrumento de desejo, manifestando-se como objeto e como criador de impulsos e sensações. A coreógrafa também buscou referência em obras de diversas áreas, como o filme “Asas do Desejo” de Wim Wenders, as esculturas de Rodin e a trilha sonora de Ryuchi Sakamoto para o filme “Go Hato”. Duração: 50 minutos

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Introdans

Quinta-feira (13.11), às 15h, sexta-feira (14.11) às 15h e às 21h30, sábado (15.11), às 21h e domingo (16.11), às 11h

INTRODANS ENSEMBLE FOR YOUTH (Holanda), com “Celebrações” – Apresentando-se pela primeira vez no Brasil, o grupo possui um repertório moderno e mais voltado ao público jovem, com peças dinâmicas e humorísticas. Aqui a companhia apresenta as coreografias Polish Pieces, Sticky Piece e Bits and Pieces (as três de Hans van Manen), Iungo (de Adriaan Luteijn) e Promenade (de Robert Battle). Iungo é um novíssimo trabalho criado por Luteijn, que vai colocar no palco quatro dançarinos da Introdans e dez brasileiros, do Ballet Jovem Palácio das Artes, de Minas Gerais. Nesta peça, as culturas brasileira e holandesa interagem em um único ballet, que tem sua estréia mundial no Conexão Internacional da Dança. Duração: 85 minutos

sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Conexão Internacional da Dança

Novembro é o mês da dança no Teatro Sérgio Cardoso. De sábado (01.11) a domingo (30.11), o espaço recebe a primeira edição do Conexão Internacional da Dança, festival criado para fomentar a troca de experiências e linguagens entre grupos de todo o mundo. Realizado pela Secretaria de Cultura do Estado, em parceria e co-produção da APAA - Associação Paulista dos Amigos da Arte - e da WZM Plataforma Brasil Holanda, o festival traz novas estéticas e reflete sobre o papel da música na dança contemporânea. A entrada para cada apresentação custa R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Chegam ao Brasil, para a primeira edição do festival, grupos da Argentina e Holanda e coreógrafos da França e Alemanha, além da massiva participação de dançarinos nacionais, com coreografias inovadoras e inéditas, que fazem conexões com diversos países e outras áreas artísticas como a música, o teatro e o circo. Entre os destaques da programação estão o grupo Cisne Negro (Brasil-SP), Cia de Dança Krisztina de Châtel (Holanda), Cia. Introdans (Holanda); El Escote Cia de Dança (Argentina), São Paulo Companhia de Dança (Brasil-SP) e a Cia. Borelli de Dança (Brasil-SP) e Renato Vieira Cia de Dança (Brasil - RJ).

Interatividade - Imagine assistir a uma coreografia e escolher a música na qual os bailarinos vão dançar. Esta é a proposta do Sintonize!, espetáculo do Cisne Negro, criado pelos coreógrafos holandeses Pieter de Ruiter e Eva Villanueva especialmente para o festival. Utilizando o conceito do Silent Disco, criado pelo DJ holandês Nico Okkerse, o público recebe um fone de ouvido no início da apresentação e pode optar por uma composição de Johann Sebastian Bach ou uma música holandesa contemporânea de Martin Fondse. Com direção geral de Hulda Bittencourt, a companhia ainda apresenta outras duas coreografias, Revoada e 1, 2...7.

”A busca pelo significado da música na dança contemporânea de uma maneira profunda e drástica é o que baseia o experimentalismo no Sintonize!.Talvez seja este o espetáculo que mais traduza o conceito do festival. A conexão de linguagens e artistas internacionais”, afirma André Sturm, Coordenador da Unidade de Fomento e Difusão de Produção Cultural (UFDPC), e um dos idealizadores do evento.

Outro ponto alto da programação serão as intervenções feitas entre as companhias estrangeiras e brasileiras. Apresentando-se pela primeira vez no Brasil, a Introdans estréia mundialmente a coreografia Iungo, que vai unir bailarinos do grupo holandês com integrantes do Ballet Jovem Palácio das Artes, de Minas Gerais. Já a húngara Krisztina de Châtel, que comemora aniversário de 30 anos da companhia, prepara intervenção em local de São Paulo, com bailarinos seus e do Balé da Cidade de Taubaté. O trabalho de Krisztina de Châtel é reconhecido por prover o diálogo entre dança e arquitetura. Krisztina de Châtel ainda apresenta durante o festival a coreografia Pulse, uma parceria com o coreógrafo Massimo Molinari, indicada ao Zwaan, prêmio de melhor produção da dança holandesa 2007.

“Entre nossos brasileiros, vai ser uma oportunidade para ver quase de uma vez a São Paulo Companhia de Dança, Silenciosas, a Susana Yamauchi e Ana Catarina e Angelo Madureira, entre muitos outros, com espaço para o clássico, o contemporâneo, o popular e o cult”, afirma Sturm.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

SAMPA JAZZ | 25 A 28 DE SETEMBRO | THEATRO SÃO PEDRO

SAMPA JAZZ no THEATRO SÃO PEDRO

Músicos de vários países trazem o som contemporâneo
para um dos palcos mais tradicionais de São Paulo

Entre 25 e 28 de setembro, os brasileiros Jaques Morelenbaum, Badi Assad, Paulo Moura, Benjamin Taubkin, Sim One Sou e Robertinho Silva recebem os músicos Omar Sosa (Cuba), Saskia Laroo (Holanda), Mola Sylla (Senegal), Kholwa Brothers (África do Sul),
Corrie Van Binsbergen e a banda CRAM (Holanda)

O Sampa Jazz que pela primeira vez é realizado em São Paulo pretende ser um permanente intercâmbio musical entre artistas brasileiros e atrações internacionais vindas de diversos países. Este ano o evento reunirá músicos do Brasil, Holanda, Senegal, Cuba, Estados Unidos e África do Sul. Voltado para a música contemporânea, o Sampa Jazz acontecerá entre 25 e 28 de setembro no palco do tradicional e belo Theatro São Pedro, na Barra Funda, com seus 92 anos de idade, o segundo teatro mais antigo da capital.

Nessa primeira edição, o Sampa Jazz terá as seguintes atrações:

- na abertura, dia 25, às 21h, o grande violoncelista e arranjador Jaques Morelenbaum encontra o Omar Sosa Afreecanos Quartet, liderado pelo multiinstrumentista e cantor cubano que concorreu a três Grammy, com o cantor senegalês Mola Sylla, que teve participação destacada na trilha musical do filme Além do Azul Selvagem (The Wild Blue Yonder, 2005), de Werner Herzog, exibido na 29ª. Mostra de Cinema de SP;

- o dia 26, às 21h, marca a estréia do grupo Sim One Sou, da percussionista Simone Sou (agora sem o L), que se apresenta com a violonista Badi Assad e o grupo holandês CRAM, cuja bandleader é a conceituada guitarrista Corrie Van Binsbergen, a mais premiada artista do gênero na Holanda;

- no sábado 27, às 21h, o Sampa Jazz comemora os 50 anos de carreira de um grande músico, o percussionista Roberto Silva, em um encontro entre seu grupo e o duo formado pela trompetista holandesa Saskia Laroo, conhecida como a "Miles Davis de saias do jazz europeu", e o pianista americano Warren Byrd;

- no domingo, 28, às 18h, o encerramento do Festival é marcado por uma grande festa de culturas que se encontram: o pianista, compositor e produtor Benjamim Taubkin, acompanhado pelo Núcleo de Música do Abaçaí, com a participação especial do grande Paulo Moura, encontram-se com os Kholwa Brothers, o grupo de canto a capella e percussão corporal da África do Sul.

O Sampa Jazz é o mais novo evento do gênero no país, dividindo o mesmo formato e realização – a empresa Plataforma Brasil Holanda -, com o Olinda Jazz Festival (em sua quarta edição) e o I Recife Jazz Festival, que também acontecem em setembro. Os três eventos são parceiros do já consagrado Tudo é Jazz – Festival Internacional de Jazz de Ouro Preto que está em sua sétima edição.

Esse Circuito de Jazz formado por Ouro Preto, Olinda, Recife e São Paulo, possibilita trazer um número maior de atrações internacionais e oferecer a programação para um público mais amplo.

O Sampa Jazz é produzido pela APAA, Theatro São Pedro, Plataforma Brasil Holanda. Uma realização da Secretaria de Estado da Cultura e Governo do Estado de São Paulo. Apoio da Pousada Ecovila, Ingresso Rápido e NFPK - Nederlandse Fonds voor de Podiumkunsten.
Programação

Dia
25/09/2008
A partir das 21h
Jacques Morelenbaum + Omar Sosa Afreecanos Quartet (Cuba) com o cantor Mola Sylla (Senegal)

Dia
26/09/2008
A partir das 21h
Sim One Sou + Badi Assad + CRAM com a guitarrista Corrie Van Binsbergen (Holanda)

Dia
27/09/2008
A partir das 21h
Robertinho Silva & Família + a trompetista Saskia Laroo (Holanda) e o pianista Warren Byrd (EUA)

Dia
28/09/2008
A partir das 18h
Benjamin Taubkin e Núcleo de Música do Abaçaí & Paulo Moura + Kholwa Brothers (África do Sul)

SAMPA JAZZ - Serviço:

Local: Theatro São Pedro (Rua Barra Funda, 171 – tel: 3667.0499) - próximo ao Metrô e Pça. Marechal Deodoro

Datas: 25 a 28 de setembro de 2008

Horários: quinta a sábado, 21h; domingo, 18h

Duração: 2h

Lotação: 636 lugares

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Ingressos online: Ingresso Rápido – 11.4003.1212 – www.ingressorapido.com.br

Acesso para portadores de necessidades especiais – Ar Condicionado – Não tem estacionamento

Classificação etária: Livre
O Café São Pedro, com serviços de café, bebidas, lanches, estará aberto em todos os espetáculos

Quatro Elementos Comunicação & Marketing Cultural

*****************************************
Comunicação - WZM Plataforma Brasil Holanda
55 11 3885-6979
http://www.plataformabrasilholanda.blogspot.com/

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

OLINDA JAZZ | 16 a 20 DE SETEMBRO |


OLINDA JAZZ

O evento, que começa nesta terça-feira (16) com a realização de residência direcionada para os músicos, das 14h às 17h, no Quilombo Urbano Nação Xambá, terá ainda uma programação de shows, nos dias 19 e 20, a partir das 20h, no Mercado da Ribeira.


O Olinda Jazz é uma parceria feita entre a Prefeitura Municipal, Fundação Quinteto Violado e a WZM – Plataforma Brasil Holanda.O evento traz nomes como Kholwa Brothers (África do Sul), Núcleo de Música do Abaçai (Brasil) e Benjamim Taubkin (Brasil). Abrilhantam o festival também a banda holandesa CRAM e o Quinteto Violado que, na ocasião, presta uma homenagem póstuma a Toinho Alves, idealizador e diretor artístico do festival.

De acordo com diretora de turismo da Secretaria de Patrimônio, Ciência, Cultura e Turismo do município, Juliana Rezende, o evento é um conceituado momento de intercâmbio musical entre artistas brasileiros e atrações internacionais vindas da Europa e África. “O Olinda Jazz possibilita que o público participe dessa troca não apenas assistindo o resultado do encontro das culturas no palco, mas também pelos workshops que acontecem com os artistas e entre eles”, complementa. Ainda de acordo com Juliana, a novidade este ano está por conta da residência que será realizada até o dia 18, no Quilombo Urbano, que fica na Rua Severina Paraíso da Silva, 65, Portão de Gelo, em São Benedito.

O Plataforma Brasil Holanda é um programa iniciado em 2000 pela empresa WZM Plataforma Brasil Holanda com o intuito de estimular o intercâmbio bilateral entre Brasil e Holanda nas áreas de cultura, esporte, educação, turismo e meio-ambiente. A iniciativa do intercâmbio atualmente se estende para diversos países da América Latina e da Europa.

Texto: Mônica Alcântara
Acesso Comunicação

*********************
Comunicação WZM Plataforma Brasil Holanda
Tel: 11 3885-6979

terça-feira, 16 de setembro de 2008

RECIFE JAZZ




DIA 19 - 21h
Abertura: TREMINHÃO
Show: OMAR SOSA AFREECANOS QUARTET (Cuba/África)

DIA 20 - 21h
Abertura: UPTOWN BLUES BAND
Show: KHOLWA BROTHERS (África do Sul)

DIA 21 - 20h
Abertura: QUINTETO VIOLADO
Show: Corrie van Binsbergen com CRAM e Saskia Laroo - Women in Jazz - (Holanda)

Local: Teatro de Santa Isabel
Praça da República, s/nº Santo Antônio - Recife - PE
Telefone: (81) 3232.2940

********************************************

Omar Sosa Afreecanos Quartet

Três vezes indicado ao Grammy, o aclamado pianista cubano traz sua nova formação ao Brasil pela primeira vez
Omar Sosa: compositor, arranjador, pianista e percussionista cubano, três vezes indicado para o prêmio Grammy. Nascido em 1965, sua música baseada no “afro-cuban jazz” é cheia de poder e paixão, sutileza e graça. Omar expressa a energia e narração do “hip-hop”, a experimentação e o espiríto livre do “jazz”, a emoção de um coro afro-equatoriano e a sensualidade da música popular cubana. O resultado é uma arte moderna, urbana, com um coração de “jazz latino”. É considerado um dos mais versáteis músicos de “jazz” da atualidade. Em 2006, seu CD "Mulatos" foi indicado para o prêmio de “Latin Jazz Album of the Year“ pela Associação de Jornalistas de Jazz de Nova York.
Na formação que se apresentará no Brasil, além do próprio Omar, o grupo Afreecanos contará com o baterista norte-americano Marque Gilmore, o baixista moçambicano Childo Tomas e o vocalista e percussionista senegalês Mola Sylla.

Site: http://www.omarsosa.com/




KHOLWA BROTHERS (África do Sul)


O grupo de dança tradicional e de canto a capella, Kholwa Brothers, foi formado em Durban, na África do Sul, em 1990, inicialmente com nove membros sob a liderança de Derrick Mlambo. No Brasil, se apresentará com um representante de cada voz (soprano, alto, tenor e baixo) sem qualquer acompanhamento instrumental além da percussão produzida pelos seus próprios corpos. Vão interpretar músicas tradicionais de sua terra, a província Kwazulu Natal, situada no norte do país.




Corrie van Binsbergen com CRAM

Versátil e criativo grupo holandês mostra sua música transversal
Formada pelo Conservatório de Utretcht, a guitarrista Corrie Van Binsbergen, líder do quarteto CRAM, se destaca pelo seu intenso envolvimento com diversos estilos musicais como o “rock”, “pop” e o “jazz” (incluindo a sua clássica improvisação), assim como por atividades culturais como teatro, dança, TV e até mesmo o circo. Essa ampla influência transparece em sua música, impossibilitando a sua classificação em uma única categoria e destacando seus aspectos de liberdade e flexibilidade. Em 1999, Corrie recebeu o “VPRO/Boy Edgard”, um dos prêmios mais cobiçados do jazz, pela sua criatividade, profissionalismo e versatilidade.
Os demais integrantes do CRAM que vão se apresentar no Brasil: o baterista Arend Niks, o saxofonista Rutger van Otterloo e o baixista Mick Paauwe.


Site: http://www.corrievanbinsbergen.com/